terça-feira, 6 de outubro de 2009

Reacreditar

Queria voltar a ser como uma criança, ou ao menos ter a inocência de uma. Lembrar daquele tempo onde eu era cercado de cuidados, aonde minhas preocupações se resumiam em assistir alguns episódios favoritos, não perder as aventuras da Pantera Cor-de-Rosa, Papa-Léguas e Pica-Pau. Ser o ultimo a ser escolhido pro futebol, exceto quando eu era o dono da bola.

Ou mesmo ter a disposição que eu tinha em acreditar nas pessoas quando era adolescente, ter o coração aberto a novas ideias e discursos inflamados. Ter na minha cabeça a preocupação de quando enfim eu poderia tirar minha CNH e minha reservista. Amar sem ter medo, com a coragem de um valente.

O tempo esta passando muito rápido! Graças à Deus alguns sonhos mudaram. Mas tantas coisas se perderam...

A inocência deu lugar à malícia e desconfiança nas reais intenções das pessoas. As constantes decepções me fizeram desacreditar naqueles que tinha por heróis e me tornei tão independente que chega ser solitário. Já não tenho tempo para o que eu gostaria e nem sou mais capaz de ouvir um discurso sem fazer minhas pontuações. Costumo ser contundente em minhas opiniões, não dando mais tanto espaço ao novo.

A soma das más experiências podem nos tornar imperfeitos na capacidade de amar e se entregar. Com isso meu coração já não é mais tão aberto a amar, sendo a decisão de amar uma contravenção da pessoa que me tornei.

Quero voltar a acreditar em todas as coisas que já ascenderam meu coração e hoje o medo, indiferença e orgulho insistem em apagar. Quero voltar a acreditar nas pessoas, de forma madura, lembrando que nem todos são iguais e muitos também carregam esse mesmo sentimento.

Reacreditar no amor e na possibilidade de amar e ser amado com a sinceridade do coração!

Reacreditar que ainda existem pessoas boas, que seriam incapazes de me ferir se eu mostrar a elas quem realmente sou. Ao contrário, me aceitariam, amariam e seriam capazes de enxergar alem das falhas o garoto que vive insistindo em acertar, mesmo que todos os erros já deveriam te-lo feito simplesmente desistir de tentar.

Reacreditar que nada voltará a ser como já foram um dia, mas que ainda assim dias melhores que aqueles estão por vir.

Ah, sim! Ainda continuo sendo o ultimo a ser escolhido no futebol, mas nem por isso desisti de jogar!

4 comentários:

Lamede Sarah disse...

Li ontem um texto do Augusto Cury (Você é Insubstituível), que diz o seguinte em relação à nossa memória/história: "Aplique a técnica do DCD (duvide, critique e determine). Duvide de tudo aquilo que controla sua emoção e conspira contra sua vida. Critique cada pensamento negativo. Critique a passividade do "eu". Critique seu conformismo e refleta sobre as causas de seus conflitos. Determine ser alegre, seguro, feliz. Dê um choque de lucidez em sua emoção, arquive novas experiências! seja autor e não vítima de sua história."

Acho que é bom mudar. Acho que às vezes mudar é involuntário, quando a gente vê já mudou, não foi uma decisão nossa. No entanto, graças à Deus que a gente muda. E às vezes Deus nos dá a chance de escolhermos mudar.
Tinha um monte de coisas boas em nós quando éramos crianças, mas tinha um monte de besteiras. A gente sofria por coisas tão bobas!
Tem uma frase do filme "Aprendiz de Sonhador", que eu gravei muito bem. É quando a namorada do cara conhece a mãe dele, que está muito gorda. A mãe se sente envergonhada pela fisionomia dela e diz: "Eu nem sempre fui assim". E a menina, que é muito bonita e esbelta, diz: "Eu também não".
Beijos
Bel.

Lita* disse...

aprendi transformar as experiências em aprendizado...na maioria das vezes em algo bom. Cabe a mim decidir!!
bjus

ps.: Bel suas frases fizeram do meu dia mais feliz :D

Regina disse...

Quase que me vejo aqui no raciocínio, a gente se torna assim depois de levar algumas rasteiras, não é! Mais, depois de um tempo percebi que a melhor coisa da vida é amar, mesmo que assim sofra. Uma das maiores bençãos do ser humano é relacionar-se, como é bom amar e ser amado. Aprendi que relacionar-se é complicado mas a gente precisa querer, não podemos deixar as coisas passarem, acontecidos, mal entendidos devem ser resolvidos, e é aí que a gente cresce. Sei de pessoas que ficaram anos sem se falar por causa de besteira, que triste, quanto tempo perdido. Sempre há lugar para um pedido de desculpa, um perdão que restaura, um abraço amigo.
Não tenha medo, não se feche, ame! Você vai sofrer algumas vezes, mais ainda assim, será mais pleno!

Gostei da maneira que expôs,
Pessoal, pude perceber seu eu aqui.

Abraço
Deus abençoe!

Celebrando a Vida disse...

Uma coisa certa é, o novo que voce tem se tornado é todo seu,a inocencia fragil emite aroma suave aos predadores.Se voce tornou-se mais cruel, incrédulo, mais...mais... voce tornou-se tbm astuto, menos presa, menos refém, mais serpente menos pomba.Pode bater de volta e conhece as feridas dos outros por ter as suas.Ao seu lado ficarão os que tbm encaram-se mudando sempre...e te verão diferente e sem exigencia te amarão...se forem poucos..amem se forem muitos..amem tambem..